Como mandar o refluxo gástrico ir dar uma volta

Um título um pouco estranho, mas esta semana pensei que deveria trazer-vos um dos meus posts sobre como ter uma vida mais saudável.

Como se podem lembrar, há uns meses atrás o meu corpo decidiu virar-se contra mim e dar-me alguns problemas de estômago chatos. Depois de algum tempo, uma endoscopia assinalou que o problema felizmente não era assim tão grave, refluxo gástrico e excesso de acidez no estômago. Duas coisas facilmente controláveis e de fácil tratamento.

A questão é que eu tenho um estômago sensível e um histórico de doenças estomacais na família, o que me faz bastante elegível a voltar a ter problemas destes com regularidade… a não ser que mude os meus hábitos alimentares e rotinas. Que foi exactamente o que eu fiz.

Por isso, se fores propício a ter problemas de estômago ou estiveres neste momento a sofrer disso, este post pode ser útil para ti.


Como mandei o refluxo gástrico ir dar uma volta:

1. Bebendo água de manhã em jejum

O meu consumo de água já tinha aumentado em muito no último ano, mas aprendi que se beber um copo de água logo que acordo (15 a 30 minutos antes da primeira refeição), o meu estômago começa o dia muito mais calmo, o meu corpo com muito mais energia e o meu apetite muito mais equilibrado para começar o dia.
Mesmo que não sofras de problemas de estômago, se de manhã é a dor dos trabalhos para conseguires tomar o pequeno-almoço, recomendo-te experimentares isto também.

2. Percebendo todos os alimentos que me faziam mal

Sim, era impossível melhorar sem rever a minha alimentação e cortar no que me estava a fazer mal. Algumas das coisas que tive que cortar mesmo foram: o café, o álcool, o chá preto, fritos, pimentos e condimentos fortes, o alho e o excesso de açúcar.
Fumar era algo que eu já não fazia com frequência, mas é algo em que se recomenda também cortar.
Além destes alimentos, eu decidi moderar a ingestão de outros mais como carnes vermelhas, tomate, chá verde, refrigerantes e outros sumos, maçãs e cereais com açúcares, chocolate e afins.
Mas esta parte já vai de cada um. Eu sei que se comer muito de cada uma destas coisas ou todas elas juntas, posso ter problemas, por isso preferi deixar de comer com a mesma frequência.
Na prática, passei a substituir o café de manhã por um chá com pouca ou quase nenhuma cafeína, o pão normal por um integral com cereais, o fiambre por apenas queijo (fresco, quando posso) ou manteiga (Becel ou manteiga sem sal), o tomate por mais salada de alface e cenoura, os cereais do género Cheerios por muesli, os iogurtes líquidos com sabores por iogurte grego açucarado ou natural, o café à noite com amigos por chá.

3. Mudando as minhas rotinas

Não consigo dizer-vos as vezes que ouvi os meus pais darem-me na cabeça por ter os dias trocados pelas noites. E quantas vezes a minha mãe me deu na cabeça que isso era o que me dava cabo do estômago. Eles tinham razão.
Acordar ao meio-dia e ter como primeira refeição do dia o almoço, não faz bem nenhum ao teu corpo, acredita.
O ideal de um dia será fecharmos a cozinha às 21h, se nos deitarmos antes da meia-noite.
E aquela vontade de comer à noite, como é que resolvemos isso, Tânia? Aí entra a maravilha do nosso corpo e o que as rotinas nos dão a conhecer! Se tomares um bom pequeno-almoço de manhã, o teu apetite vai diminuir e muito durante o resto dia. Quando chegares à noite, não vais ter fome para petiscar nada, acredita!
Para termos uma boa rotina alimentar, o ideal é tomares um grande e forte pequeno-almoço de manhã (antes das 10h, se almoçares às 13h, de preferência), um bom almoço e jantares em menos quantidade. Nunca me irei esquecer desta frase que conheci há uns meses atrás: Come um pequeno-almoço como um rei, um almoço como um príncipe e um jantar como um pobre.

4. Fazendo exercício físico

Acredita, logo que regulares os teus horários e conseguires organizar os sonos e as tuas refeições, vais ver que vais ter imenso tempo e energia para fazer tudo! Pelo menos foi assim que eu me senti.
Se já costumas fazer exercício, sabes o tão bem que te faz sentir. Este último passo foi outra mudança que não me podia ter feito melhor. Ajudou-me a organizar o meu apetite, a regular o meu estômago e a ganhar ainda mais energia.
Passar horas afim sentada à secretária, não faz bem a ninguém. Pelo menos mexeres-te de 2 a 2h, nem que seja para ires à outra ponta da casa ou do escritório, fazeres uns alongamentos, quiçá começar a fazer yoga…?
Só o facto de te mexeres, habituares o teu corpo a fazer isso vai fazer com que te seja mais fácil começares a ganhar a energia para quereres fazer mais com ele no dia a seguir. E sabes lá onde estarás daqui a uns meses? A correr a tua primeira corrida? A fazer 50km de bicicleta?
Conclusão, o importante mesmo de ficar retido é que: mesmo que não sofras de nada disto, mesmo que sejas felizmente bastante saudável, é bom saberes ouvir o teu corpo e ver o que ele precisa ou não precisa. Não te esqueça que é através dele que vês tudo e se ele não tiver energia para se mexer, tu também não tens.
Agora, quem tem perguntas? O que gostavam de saber? Também sofrem de vez em quando com estas coisas? Ou já fazem isto diariamente e sentem-se óptimos e saudáveis? Vamos lá partilhar aqui um bocadinho!
<3
PS: Recomendo também beberem um copo de água ao deitar, li que reduz o risco de problemas cardiovasculares e também ajuda a reduzir a acidez gástrica.
PS2: Além disso, beber o 1,5 ou 1,9l recomendado de água por dia também só faz bem a todos os nossos órgãos.
PS3: E trocar todas as outras bebidas em refeições e não só por água também. ^^
PS4: Comer de 3 a 3 horas também ajuda a organizar o teu aparelho gástrico. Entre as 3 principais refeições do dia gosto de optar pela fruta ou por um iogurte com cereais, coisas em pequenas quantidades, apenas como snacks.

By Tânia Sequinho

Tânia Sequinho é a autora por detrás do yoursecretgirl.com, o blog que criou para inspirar jovens mulheres a conseguirem a vida feliz, organizada e realizada com que sempre sonharam. Actualmente a Tânia vive com o namorado André e a sua gata Luna perto de Lisboa, e trabalha como Web e Mobile developer durante o dia e como blogger à noite. www.yoursecretgirl.com

  • Rui Pinto

    Tudo verdades! Sofro exactamente do mesmo mal e às vezes é difícil controlar a vontade de comer "isto e aquilo", mas depois já sei que as consequências são tramadas 🙂

  • É verdade, Rui. Sei bem como isso é! Há dias em que também me apetece esquece a dieta e comer aquelas batatas fritas, beber aquela imperalzinha, mas depois já sei que se abusar…

    É bom saber que com este post já descobri pelo menos mais uma pessoa que sofre do mesmo mal que eu. ^^