Guest Post: Os 5 melhores restaurantes de sushi

Aproveitando as férias justificadíssimas da minha querida yoursecretgirl, resolvi responder ao desafio do “Guest Post” com algo que ambas adoramos: SUSHI!

Nós somos daquele tipo de pessoas que eu gosto de intitular de “sushiólicos anónimos”. Vocês sabem, aquelas pessoas que passam a maioria do tempo a salivar pelos malditos rolinhos e que ao fim de pouco tempo de os consumirem ficam a ressacar de novo… é isso mesmo, somos nós <3

Assim, resolvi falar um pouco sobre a minha experiência nos cinco melhores restaurantes de sushi que já visitei.

O primeiro: Uni Sushi (Ericeira)

A primeira vez que provei sushi foi há uns 7 anos. Tal como a maioria das pessoas, comecei por ir àqueles restaurantes chineses que, com a moda do sushi, passaram a servir também comida japonesa. Confesso que na altura adorava. Isto até experimentar o Uni Sushi. A palavra japonesa “uni” significa ouriço-do-mar, um nome bastante adequado dado que a vila piscatória da Ericeira tem uma forte afinidade a estes equinodermos.

Aqui, foi a primeira vez que experimentei sushi de excelência, com peixe tão fresco que os rolinhos se derretiam na boca. Para além do sashimi de sardinha, as ovas de ouriço, as novas peças de fusão. Uma experiência inesquecível..

O melhor: Sushic (Almada)

Dizem que é o segundo melhor fora do Japão. Se o é não sei, só sei que foi no Sushic que provei o melhor sushi que já comi em toda a minha vida! Desde o peixe fresco e variado, aos ingredientes originais, o tempero e textura do arroz, a presentação dos pratos, o ambiente intimista, tudo aqui combina na perfeição. O preço não é o mais acessível, mas aqui paga-se a qualidade e a inovação (têm várias vezes peças únicas com ingredientes novos). A qualidade do staff também é um dos pontos a favor, o atendimento é sempre muito prestável e simpático, ao nível de nos explicarem os detalhes de cada uma das especialidades. Não existem palavras para descrever… simplesmente PERFEITO <3

Recentemente surgiu como “Tagus by Sushic”, num lugar priviligiado com uma vista arrebatadora para a margem norte. Ainda não fui lá, mas não dá vontade?

O muito muito bom: Estado líquido (Santos)

A única vez que fui ao Estado Líquido foi com um voucher Odisseias (podem espreitar aqui).
Este restaurante, localizado no largo de Santos, tem três conceitos diferentes: sushi lounge, home sushi e fusion sushi. Apesar de ser mais apreciadora de sushi tradicional, experimentei o fusion sushi. Mal entrei e já amava a decoração, o espaço é simultaneamente tradicional e moderno, para além do sushi óptimo, das peças diferentes e do MELHOR sashimi de lula (via-se mesmo que tinha sido cuidadosamente preparado). O ponto negativo é mesmo o preço, pessoalmente acho demasiado caro, por isso aconselho a compra de um voucher só para experimentar esta delicia.

O “Sushi yourself”: Sushill Out (Alto-dos-Moinhos)

Todos sabemos que existe muita gente que gosta de ir ao sushi para comer até rebentar. Infelizmente, 90% dos restaurantes que servem buffet ou à la carte são chino-japoneses que, tal como seria de esperar, para manterem os preços aliciantes nestas condições, baixam na qualidade e variedade dos ingredientes.

Quando estou muito muito ressacada caio sempre na asneira de ir a um destes… mas rapidamente me arrependo do pouco dinheiro que dei. Actualmente, até sou da opinião que, pelo mesmo preço e um bocadinho de dedicação, é preferível confeccionar sushi em casa.
 
Em pleno coração de Lisboa existe o Sushill Out, um restaurante Luso-Japonês onde se pode comer tipo buffet, mas com uma qualidade 100 vezes superior e uma vista fantástica. Aqui existem sempre uns quantos rolinhos tradicionais, de fusão, vegetarianos, sashimi e nigiris. No buffet está ainda incluído sopa de miso, chá, limonada, saladas e ainda uma sobremesa que é uma versão caramelizada do arroz doce.

E agora vocês perguntam, como é possível a qualidade ser superior? É simples, a variedade de sushi é limitada. Para além que aqui o preço do buffet ao almoço (11.90€) e ao jantar (15.90€) não é diferente só porque sim. Segundo a funcionária, à noite existe maior variedade de peças e ingredientes mais caros (ex. atum). Resumidamente, o restaurante de sushi com melhor relação qualidade-preço.

O romântico: Origami (Príncipe Real)

Sempre que ia ao Príncipe Real lá estava ele, a aliciar os que passavam à porta para entrar. Então um dia decidi não ir mais contra os meus instintos e lá tive de ir experimentar o Origami Sushi Bar.

Fomos ao almoço, o dia estava solarengo e tivemos a sorte de conseguir uma mesa no exterior. A decoração muito agradável e zen fez com que a experiência se tornasse ainda mais única. O que mais me marcou aqui foi sem dúvida o arroz, podem achar que é irrelevante, mas a textura e o tempero são tudo para que a peça resulte na perfeição (para além do peixe fresquíssimo, claro).

Se forem com a companhia certa a qualquer uma das sugestões anteriores também o podem intitular de “o romântico”. Foi a experiência inesquecível.

No futuro…

O que é que todo o bom apreciador de sushi quer provar mais que tudo? Sushi preparado por chefe japoneses. Pois é, infelizmente os dois existentes e conceituados estão fora do meu alcance. O Tomo (Algés) por se encontrar MUITO acima das minhas possibilidades financeiras e o Ichiban por se encontrar na invicta (Porto). Um dia, um dia…

Espero que tenham gostado . Eu pelo menos acho que podia escrever (e comer) disto para sempre! ☺

Ana Gomes

<3

Psssst: Para quem tiver curiosidade sobre o tema, aconselho a ver o documentário “Jiro dreams of sushi”, que relata a história de Jiro Ono, um homem de 85 anos que é considerado por muitos o grande chef de sushi do mundo. Ele é o proprietário do restaurante Sukiyabashi Jiro que, apesar de ter apenas 10 lugares e se localizar na estação de metro de Tokyo, foi o primeiro restaurante do género a receber três estrelas no Guia Michelin.
Psssst2: Fotografias por Uni Sushi RestaurantSushic, Sushill Out, Origami Sushi Bar e da própria Rita Gomes.

By Tânia Sequinho

Tânia Sequinho é a autora por detrás do yoursecretgirl.com, o blog que criou para inspirar jovens mulheres a conseguirem a vida feliz, organizada e realizada com que sempre sonharam. Actualmente a Tânia vive com o namorado André e a sua gata Luna perto de Lisboa, e trabalha como Web e Mobile developer durante o dia e como blogger à noite. www.yoursecretgirl.com

  • Ana Beja

    Olá Tânia! Vais-me recriminar, mas faço parte do 1% da população de Portugal que odeia sushi, no entanto quando vou com amigos (não como sushi, comem eles) costumo ir ao Nagoya (http://www.nagoya.pt/web/peniche/) em Peniche. Quanto a mim, como uns camarõezinhos fritos, os meus amigos comem que nem uns alarves sushi! Pagas 15€ e 10€ ao almoço e comes o que quiseres da carta. É perfeito para pessoas que adoram sushi. Eu vou pela companhia, óptimo espaço, ias gostar. Beijinhos

  • Olá, Beja! Não te recrimino nada, tenho colegas e familiares que não gostam ou que vão apenas pelos camarõezinhos fritos (que só por acaso são fantásticos). Curiosamente o Nagoya é um dos meus preferidos em Lisboa. Costumo ir ao das Laranjeiras e é sem dúvida fabuloso a nível de variedade, espaço e qualidade. Ainda a semana passada lá estive. ^^ O de Peniche ainda não conheço, mas se tem a mesma qualidade do das Laranjeiras, então é sem dúvida muito bom.
    Beijinhos!!