Balançar trabalho vs vida pessoal ou o porquê de não conseguirmos fazer tudo o que queremos

O título deste post parece um nome de um artigo científico mas a verdade é que a coisa não é menos séria: como balançar o nosso trabalho, a nossa vida profissional, com a vida pessoal fora das 4 paredes do escritório?

Pode parecer um tópico estranho e até podem pensar que isto não vos acontece a vocês. E até pode não acontecer. Mas a verdade é que cada vez mais a nossa sociedade tende a ter este problema. Todos nós sabemos que o típico horário das 8 às 5 já há muito que foi esquecido e que as horas tardias no escritório é algo mais do que comum.

Não me entendam mal, adoro o meu trabalho. Tal como espero que vocês adorem o vosso. Mas às vezes apenas percebemos que não conseguimos mais, que estamos a perder coisas, momentos, a deixar tudo de “pantanas” fora daquela área da nossa vida. E às vezes até mesmo nesta área. O que fazer nestes momentos?


Eu tenho um exemplo. Eu própria trabalho das 9 às 18. Hoje foi um dos únicos dias em que cheguei a casa antes das 19. Felizmente não me importo de trabalhar até mais tarde e de fazer mais do que as 8 horas em alguns dias. Volto a relembrar: adoro o que faço. Mas chega sempre a um momento em que estamos cansados, certo? Eu sinto-o esta semana tal como já tinha sentido antes. E o que faço nesses dias? Tento entrar e sair a horas e fazer um final de dia relaxante.

Embora todos (ou espero que a maior parte de nós) adoremos o que fazemos, há sempre outras coisas na nossa vida. Eu tenho este blog, Inês, a minha família e, neste momento o mais importante para mim, o André.

Encaixar tudo o que eu quero fazer em 24 horas tem se tornado completamente impossível nesta última semana. Tenho posts atrasados, treinos atrasados, o 3º capítulo de Inês atrasado e quase não tenho visto a minha família. Até o André tem sofrido comigo porque no momento em que caio na cama estou completamente KO.

A melhor forma que encontrei para conseguir balançar as duas coisas até agora foi mudar a minha rotina e começar a acordar às 6 da manhã. Comecei a ler (outra coisa em que estou atrasada, a Maratona de Gelo e Fogo), a trabalhar no blog, a correr, a fazer yoga, tudo isto de manhã.

Parece de dois, principalmente para quem não é nada madrugador, mas acreditem foi a melhor opção que encontrei. Consegui fazer um bocadinho de cada coisa numa hora extra que encontrei de manhã e poder fazer a viagem para o trabalho muito mais satisfeita e motivada do que se tivesse passado mais um dia sem conseguir fazer nada.

Custou-me ao início, mas foi a melhor descoberta que eu fiz.

Infelizmente há sempre dias em que o corpo não deixa, tu tentas acordar às 6, pões o despertador e ele só te pede para ficares mais um bocadinho na cama. Isso também já me aconteceu. Esta semana apenas consegui acordar às 6h30 um dia. Mas não faz mal, ele também merece. E há sempre dias em que queres ficar na cama mais um bocadinho com o teu mais-que-tudo e ele também merece.

O importante é encontrarmos essa hora, não é? Esse tempo livre, o que irá permitir fazer o balanço. Talvez entrar e sair a horas alguns dias por semana. Talvez sair do trabalho e sentar num café a trabalhar. Talvez aproveitar o tempo livre da hora de almoço para fazer aquilo que tanto queremos fazer.

Porque vamos falar a sério: o fim-de-semana é pequeno demais e os restantes 5 dias da semana não merecem ser desperdiçados a trabalhar, comer, dormir… Precisamos de fazer mais, viver mais, realizar mais.

Por isso: o que queres realizar? O que sentes que não tens tempo? Qual é a área da tua vida que sentes que está a perder em relação ao teu trabalho? Vamos lá falar disto!

<3

PS: Trabalho das 9 às 18h, faço horas, mas felizmente trabalho numa empresa que me valoriza e me permite entrar mais tarde se precisar. Não quero que isto deixe de ser apontado. O ponto focal deste post é a forma como balançamos o nosso trabalho e a nossa vida pessoal, não culpar ninguém pelas horas que trabalhamos.
PS2: Fotografia do post via Unsplash.

By Tânia Sequinho

Tânia Sequinho é a autora por detrás do yoursecretgirl.com, o blog que criou para inspirar jovens mulheres a conseguirem a vida feliz, organizada e realizada com que sempre sonharam. Actualmente a Tânia vive com o namorado André e a sua gata Luna perto de Lisboa, e trabalha como Web e Mobile developer durante o dia e como blogger à noite. www.yoursecretgirl.com

  • Cláudia Oliveira

    Desde que fui mãe o meu encolheu. E com isso surgiu a natural frustração de não conseguir fazer tudo. E quando posso, não me apetece… Faz parte. Vou fazendo o que posso.

  • Obrigada pelo comentário, Cláudia! Imagino que quando for a minha vez também será assim, mas a parte da natural frustração acho que já aprendi. Ao que podemos fazer e ao que fazemos! O resto vamos fazendo com calma. ^^

  • Olá, Carla! Muito bem vinda por aqui!
    Gostei muito de ler o teu comentário. Foi mesmo muito especial. Tenho familiares e conhecidos professores e sei bem o que é esse longo trabalho no background de que falas, mas achei maravilhoso teres conseguido gerir tudo isso. Uma das coisas que todos os professores com que falei nos últimos anos concordam é que o tempo de trabalho em casa aumentou com as mudanças nos horários e sentem um pouco da sua vida fora do trabalho "roubada". É bom saber que com organização e muito gosto (dá para ver 🙂 ) conseguiste criar uma rotina para ti que te permitia trabalhar no que mais gostas e aproveitar ainda o final do dia para relaxar com outras coisas.
    E o teu pensamento em relação ao teu ano "parada" é sem dúvida o melhor pensamento que podes ter. Espero que seja um ano, embora "parado" que relembres pelas melhores razões e que no próximo, já em Setembro, possas voltar a fazer o que aposto que sabes fazer melhor: leccionar.

    Um grande beijinho, Carla! Espero voltar a ver-te por aqui.

    PS: Fiquei com curiosidade de conhecer o teu blog, vou ainda hoje fazer-lhe uma visita.